Teste do Hidrogênio Expirado

O teste respiratório do hidrogênio expirado é um exame  que utiliza a medida do hidrogênio na respiração para diagnosticar várias condições que originam sintomas gastrointestinais. Hidrogênio produzido pelas bactérias no intestino delgado ou no colon é absorvido para a corrente sanguínea através das suas paredes. O hidrogênio contido no sangue é transportado para os pulmões onde é liberado e exalado na respiração podendo, então, ser medido. Entenda a seguir como se produz esse excesso de hidrogênio nas pessoas.

Essas condições ocorrem de várias formas como por exemplo com as bactérias anaeróbias que, no colon são capazes de produzir hidrogênio quando estão expostas a alimentos não absorvidos, especialmente açúcares e carbohidratos (exceto proteínas ou gorduras).

Quando uma  pequena quantidade de alimentos não absorvidos chegam ao colon, há uma produção de hidrogênio mesmo que pequena. Entretanto, maiores quantidades são produzidas quando há problemas na digestão ou absorção de alimentos no intestino delgado, fazendo com que uma quantidade maior de alimentos não absorvidos atinjam o colon.

Já uma grande quantidade de hidrogênio também pode ser produzida quando as bactérias do colon se movimentam para o intestino delgado, condição chamada de supercrescimento bacteriano do intestino delgado (SCBID). No caso da SCBID, bactérias estão expostas a alimentos não absorvidos que não atravessaram completamente o intestino delgado sem completar a digestão e sua absorção.

Uma certa quantidade do hidrogênio produzido pelas bactérias no intestino delgado ou no colon é absorvida para a corrente sanguínea através das suas paredes. O hidrogênio contido no sangue é transportado para os pulmões onde é liberado e exalado na respiração podendo, então, ser medido.

Para que é indicado o teste de hidrogênio expirado?

Quando há dor abdominal, estufamento e distensão abdominal, flatulência (passagem de gás em grandes quantidades) e diarréia pode ser solicitado o teste respiratório do hidrogênio expirado para enfim realizar os seguintes diagnósticos:

  • Quando os açúcares da dieta não têm digestão normal. O mais frequente deles é a lactose, o açúcar do leite. As pessoas incapazes de fazer a digestão apropriada da lactose são chamadas de intolerantes à lactose. O teste também pode ser usado para diagnosticar problemas com a digestão de outros açúcares como a sucrose, frutose e sorbitol;
  • Diagnosticar supercrescimento bacteriano do intestino delgado, situação em que um número de colônias bacterianas maior que o normal estão presentes no intestino delgado;
  • Diagnosticar a passagem rápida do alimento através do intestino delgado.

Como é realizado o teste respiratório do hidrogênio expirado

Antes do teste respiratório, o paciente faz jejum de 12 horas. No início do teste assopra vagarosamente num aparelho portátil. O aparelho mede a concentração inicial (basal) de hidrogênio.

Depois, o paciente ingere uma pequena quantidade do açúcar a ser testado (lactose, frutose, lactose, glicose, etc., dependendo do objetivo do exame). Amostras adicionais do ar expirado no aparelho são analisados e medido o hidrogênio a cada 15 e 30 minutos por três, até cinco horas.